25 de abr de 2010

Um pouco mais de mitologia - O Minotauro



Desde que tive aquela aula maravilhosa com o professor mestre Eduardo Brefore, a mitologia grega tem sido um adorável passatempo. Tenho a impressão de parecer uma criança escutando historinhas como Chapéuzinho Vermelho ou O Mágico de OZ. Acho que é quase isso.
Pensando assim, de tempos em tempos, postarei uma dessas sagas gregas que, particularmente, eu adoro descobrir. Se você também gosta, divirta-se.

Segundo a Mitologia Grega, Minos era o poderoso rei de Creta. Recebeu seus poderes de Posseidon, deus dos terremotos e das profundezas do Oceano, que concordou em torná-lo soberano das marés se o rei se propusesse oferecer-lhe em sacrifício um belíssimo touro branco.
Como Minos não desejasse desfazer-se do majestoso animal, escondeu-o em seu rebanho substituindo-o por outro touro inferior. Ultrajado com a arrogância do rei e o desrespeito pelo pacto firmado anteriormente entre eles, Posseidon solicitou a ajuda de Afrodite, deusa do amor, que fez com que Pasífae, esposa do rei, fosse consumida por uma enorme paixão pelo touro branco. Para concretizar seu desejo, a rainha manda que o artesão do palácio fabricasse uma vaca de madeira Em seguida, adentrou o animal de madeira; o touro então penetrou Pesíifae e dessa união entre a rainha e o animal nasceu o Minotauro, a vergonha de Minos. A criatura, corpo de homem, cabeça de boi- se alimentava apenas de carne humana. 
Horrorizado e cheio de vergonha, Minos ordena que fosse construído um imenso palácio de pedras, o Labirinto tão cheio de corredores que se entrecruzavam e de aposentos dispostos de tal maneira que quem nele entrasse não conseguiria sair.

Entretanto o reino não poderia permanecer para sempre naquela estagnação, ocultando em seu seio segredo tão vergonhoso. Com a intercessão de Ariadne, filha de Minos, Teseu, o herói filho de Poseidon, veio em seu auxilio para matar o Minotauro.O herói foi ao labirinto, prendeu a ponta de um novelo de lã na entrada e saiu em busca da besta. Depois de matá-la, voltou seguindo o rastro da lã desenrolada  Naquele mesmo instante, o deus dos mares insurgiu das profundezas  do oceano enfurecido e destruiu o labirinto com um terremoto, deixando sob os escombros os corpos do rei  Minos e do Minotauro, Todos os escravos foram postos em liberdade. Teseu foi proclamado rei de Creta e inaugurou-se uma uma nova era de paz e prosperidade. e o Labirinto jamais foi reconstruído. 

Nenhum comentário: